Conselho Deliberativo da Resex Mapuá emite anuência à submissão de Plano de Manejo Florestal Sustentável

Conselho Deliberativo da Resex Mapuá emite anuência à submissão de Plano de Manejo Florestal Sustentável

Em reunião do Conselho Deliberativo, populações tradicionais residentes na Reserva Extrativista (Resex) Mapuá deram anuência para protocolo, junto ao Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), do Plano de Manejo Florestal Sustentável (PMFS) de uso múltiplo. O documento foi elaborado pelos produtores agroextrativistas que vivem às margens do rio Aramã em parceria com o Instituto Floresta Tropical (IFT) e organizações sociais representativas.

A anuência faz parte do processo de licenciamento da atividade madeireira no território. O próximo passo é protocolar o documento no órgão gestor, o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio). As atividades de fomento à implementação da cadeia da madeira em Mapuá é desenvolvida em parceria com o Fundo Amazônia, por meio do projeto Florestas Comunitárias, desenvolvido pelo IFT.

Gestor da Resex Mapuá abre reunião do ConDel.

A apreciação do PMFS pelo Conselho Deliberativo está prevista na Instrução Normativa nº 16/2011, que aponta diretrizes para realização de manejo florestal comunitários em Unidades de Conservação federal. “O papel do IFT é dar suporte à reunião do conselho e dar assistência em questões técnicas sobre o documento, tanto que foram os próprios manejadores que apresentaram o histórico de construção do plano de manejo e explicaram como as decisões foram tomadas”, argumenta Marcelo Galdino, engenheiro florestal do IFT.

O resgate histórico da construção das atividades de implementação do manejo florestal foi realizado por Arnaldo Costa, manejador da comunidade Boa Esperança. “Nós lutamos muito para conseguir que esse plano fosse feito. Tivemos cursos, capacitações, atividades que nos ensinaram a olhar para nossa floresta de outra forma e agora estamos aqui para confirmar que estamos no caminho certo e logo estaremos fazendo o manejo de forma sustentável”, discursou Arnaldo com o PMFS em mãos minutos antes da aprovação.

Conselheiros da Resex Mapuá concluem reunião deliberativa.

Próximos passos

Após a emissão do número da Autorização Prévia à Análise Técnica (APAT), o Plano de Manejo será protocolado no ICMBio para apreciação técnica do órgão gestor. Logo após a aprovação do PMFS, a equipe técnica do IFT vai apoiar e assessorar, com apoio do Fundo Amazônia, as atividades pré-exploratórias para elaboração do Plano Operacional Anual (POA). “É nessa fase que serão realizados treinamentos e acompanhamento em campo para realização da definição e delimitação da Unidade de Produção Anual, do inventário florestal 100%, , entre outras. Com essas informações em mãos é elaborado o POA e encaminhado para o ICMBio que emite a Autorização de Exploração, a Autex, que permite a entrada dos manejadores na floresta para realização do manejo madeireiro”, explica César Pinheiro, técnico instrutor sênior do IFT.

Sem Comentários

Publicar Um Comentário