Notícias

As ações de manejo florestal sustentável desenvolvidas pelo IFT foram destaques na última edição da revista Conexão Stihl, informativo trimestral produzido pela Stihl Ferramentas Motorizadas Ltda. Em entrevista para a seção “Personalidades”, a coordenadora do programa Florestas Comunitárias, Ana Carolina Vieira, ressaltou a importância da economia florestal e a expertise da instituição em práticas de disseminação e aprimoramento do manejo florestal na Amazônia Brasileira. No artigo, a gestora afirma que a principal fonte de madeira tropical no Brasil ainda é proveniente
O programa de capacitação e treinamento do Instituto Floresta Tropical completa 25 anos em 2019 e chega a um quarto de século com a marca de 7.877 pessoas capacitadas/treinadas. Esse número inclui estudantes de Engenharia Florestal, trabalhadores, empresários, agentes do governo e populações de comunidades agroextrativistas do Brasil e de diversos países como Guiana, Suriname, Colômbia, Equador, Peru, Venezuela, Gana, Gabão, Gongo e Bolívia. Estudante do curso de Engenharia Florestal da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ), da Universidade
Já estão abertas as inscrições para a temporada 2019 dos cursos de capacitação do Instituto Floresta Tropical. Neste ano, o IFT ofertará duas turmas do curso “Gerenciamento de Exploração de Impacto Reduzido – GE Aberto”, voltado para universitários e profissionais em atuação na área florestal e demais áreas correlatas. As atividades de capacitação estão previstas para os meses de outubro, novembro e dezembro e serão realizadas no Centro de Manejo Florestal Roberto Bauch - CMFRB, em Paragominas, sudeste paraense. O curso
Você sabia que para realizar o extrativismo da castanha-do-brasil os castanheiros passam longos períodos no castanhal, quase o tempo todo da safra? Essa longa jornada, de quase 3 meses, nos castanhais envolve também um trabalho árduo de coleta e de transporte da castanha para o escoamento. Na Reserva Extrativista Ituxi, no município de Lábrea, estado do Amazonas, boa parte dessa intensa jornada  agora é coisa do passado. Após ser beneficiada com os recursos e equipamentos do edital Ecoforte Extrativismo –
O Instituto Floresta Tropical (IFT) em parceira com o comitê gestor do Plano de Desenvolvimento Sustentável do Xingu (PDRS Xingu) - colegiado formado por agentes do governo e da sociedade civil, responsável por promover políticas públicas de sustentabilidade em 12 municípios da região de integração do Xingu, no Pará -  divulgou no final deste mês, o Diagnóstico Econômico Ambiental de Altamira. O documento apresenta informações detalhadas sobre os recursos naturais, desmatamento e o perfil socioeconômico do município e entorno. Segundo os