Diagnóstico Econômico-Ambiental de Altamira

Diagnóstico Econômico-Ambiental de Altamira

Projeto: Diagnóstico Econômico-Ambiental de Altamira

Período de execução: 2013-2014

Parceria: Grupo de Estudo, Desenvolvimento e Dinâmicas Territoriais na Amazônia (GEDTAM-UFPA), Programa de Desenvolvimento Regional Sustentável do Xingu (PDRS-Xingu), Prefeitura de Altamira e Secretaria Municipal de Gestão do Meio Ambiente e Turismo (SEMAT-Altamira)

Resumo do projeto: Com o intuito de contribuir para a retirada de Altamira, região Sudoeste do Pará, da lista dos municípios com maior taxa de desmatamento do Ministério do Meio Ambiente, a Secretaria Municipal de Gestão do Meio Ambiente e Turismo (SEMAT-Altamira), propôs a realização do projeto Diagnóstico Econômico-Ambiental, para elaborar um documento capaz de revelar as diretrizes para implementação de políticas públicas eficientes aos munícipes de Altamira. A proposta do Diagnóstico se articula com a agenda de interesse do Programa de Municípios Verdes (PMV), desenvolvido pelo Governo do Estado do Pará, municípios, sociedade civil, iniciativa privada, Ibama e Ministério Público Federal, com o objetivo de concorrer para o estabelecimento de estratégias de fortalecimento da produção agropecuária sustentável, monitoramento das áreas de desmatamento e estruturação da agenda de gestão ambiental municipal. O serviço está na fase de elaboração dos produtos impressos e cujos resultados serão apresentados ao público em evento oficial.
O objetivo principal do projeto foi a estruturação da gestão ambiental e territorial de Altamira. As atividades foram apoiadas pelo Grupo de Estudo Desenvolvimento e Dinâmicas Territoriais na Amazônia (Gedtam-UFPa), que desenvolve pesquisas para compreender quais dinâmicas e elementos econômicos, políticos e ambientais são essenciais para o desenvolvimento social no município.
O diagnóstico conta com apoio financeiro do Programa de Desenvolvimento Regional Sustentável do Xingu (PDRSX), constante na agenda da Câmara Técnica 01, denominada “Ordenamento Territorial, Regularização Fundiária e Gestão Ambiental”. A coleta de dados é realizada por meio da aplicação de formulários estruturados e semiestruturados, e abrange áreas urbanas e rurais. O resultado final da pesquisa será um trabalho em escala municipal que vai considerar as correlações territoriais, sobretudo a influência das áreas adjacentes na dinâmica socioeconômica, produtiva e ambiental do município.

Sem Comentários

Publicar Um Comentário