Parceria entre IFT e USFS fomenta manejo florestal na Resex Verde para Sempre

Parceria entre IFT e USFS fomenta manejo florestal na Resex Verde para Sempre

Comunidades que habitam a Reserva Extrativista (Resex) Verde para Sempre, localizada em Porto de Moz (PA), realizam o manejo florestal comunitário com apoio de instituições que atuam por meio de projetos de fomento da cadeia da madeira na região. O Instituto Floresta Tropical (IFT), em parceria com o Serviço Florestal Americano (USFS) e Agência dos Estados Unidos para o Desenvolvimento Internacional (Usaid), desenvolve atividades de capacitação, monitoramento e supervisão técnica das atividades florestais no território.

Para cumprir os objetivos estabelecidos, o IFT realizou no último trimestre treinamentos em Técnicas Pré-Exploratórias (TPE); Técnicas de Identificação Botânica (TI); além do monitoramento das atividades do manejo, por meio da aplicação de ferramentas de avaliação elaboradas em parceria com a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa); encontros para planejamento das ações junto ao Grupo de Ação e Reflexão Florestal (GARF)  com a participação dos representantes das organizações sociais responsáveis pelos empreendimentos comunitários; e a seleção de engenheiros florestais para atuar no Programa de Residência Florestal.

Atividades pré-exploratórias.

TPE

Os cursos foram realizados nas comunidades que possuem Plano de Manejo Florestal Sustentável (PMFS) aprovados, especificamente na comunidade Espírito santo, nas comunidades que estão localizadas às margens do rio Acaraí e do rio Jaraucu. A proposta do treinamento é qualificar os manejadores em técnicas pré-exploratórias que inclui a delimitação das áreas de UPA, abertura de picadas, inventário 100% com uso de GPS e produção de mapas.  “A demanda pelo curso partiu das comunidades após encontrarem problemas no inventário da Unidade de Produção Anual 01, como erros na avaliação da qualificação do fuste da árvore e de problemas na identificação de algumas espécies”, explica Iran Paz Pires, secretário executivo do IFT.

Manejadores avaliam UPA.

Durante as atividades do curso, as instruções para qualificar o fuste foram alvo de especial atenção, assim como o manuseio do GPS e de bússolas e identificação das árvores. “Em geral, os participantes tiveram bom desempenho durante os treinamentos e poderão incorporar os novos conhecimentos na realização dos inventários da UPA 3”, que iniciaram em fevereiro de 2019. O treinamento contribui para que os inventários tenham ainda mais qualidade, o que proporciona mais sustentabilidade ambiental e financeira aos empreendimentos comunitários, uma vez que um bom manejo florestal precisa de dados de inventário robustos e confiáveis para que as demais atividades sejam dimensionadas de forma a gerar resultados positivos.

Manejadores em atividade de monitoramento.

TI

O curso Técnicas de Identificação Botânica busca oferecer aos manejadores conhecimentos sobre a morfologia vegetal e dendrologia das principais espécies florestais nativas da Amazônia e mais comuns nos inventários de floresta de produção. A realização do treinamento atende demandas levantadas pelas próprias comunidades em encontros e reuniões que apontaram os desafios do manejo florestal desenvolvido na Resex Verde para Sempre. A atividade foi realizada na comunidade Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, no rio Arimum, por meio de contratação de consultoria especializada que atuou com o apoio de técnicos instrutores do IFT. Participaram 14 comunitários.

Monitoramento

O projeto Gestão Sustentável de Florestas de Produção em Escala Comercial na Amazônia Brasileira – Projeto Bom Manejo fase 2 tem o objetivo de fomentar a adoção de boas práticas de manejo florestal na Amazônia Brasileira, a partir do uso de ferramentas computacionais e manuais gerados na fase 1 do Projeto. Os públicos-alvo são profissionais de empreendimentos florestais (empresas privadas e comunidades), técnicos e engenheiros florestais de instituições governamentais e não governamentais. O IFT atua como parceiro na idealização e aplicação das ferramentas desde a primeira fase do projeto.

Manejadores em atividade de planejamento.

As ferramentas desenvolvidas pelo Projeto Bom Manejo são os softwares Planejamento da Colheita e Controle da Produção Florestal (BOManejo ); Monitoramento de Florestas Tropicais (Monitoring Forest Dynamics – MFT); Monitoramento Econômico de Operações Florestais (Economic Monitoring of Forest Operations – MEOF), Monitoramento da Perfomance das Operações Florestais (Monitoring of Enterprise Operational Performance – MOP) e os manuais/diretrizes de boas práticas de manejo florestal sustentável.

Segundo Iran Pires, na Resex Verde para Sempre, o IFT aplicou em campo a ferramenta MOP como parte do exercício de aprimoramento e seleção de verificadores de campo que vai compor o modelo de monitoramento do Manejo Florestal Comunitário. Nesse modelo, serão avaliados os componentes operacional, ambiental, financeiro e social dos empreendimentos. “A proposta é medir o desempenho e a qualidade do manejo atual das comunidades por isso sugerimos identificar verificadores-chave baseados em critérios e indicadores de sustentabilidade que ou são de suma importância para o funcionamento do Plano de Manejo ou são capazes de agregar e integrar informações relevantes”, conta Iran.

Madeira em pátio de estocagem.

O objetivo da aplicação da ferramenta na Resex foi de testar o método para posteriormente, tornar as comunidades capazes de monitorar as atividades do manejo florestal e assim manter a qualidade das operações, tanto para avaliar a qualidade técnica dos manejadores comunitários, quanto para monitorar a qualidade dos serviços prestados pelas empresas terceirizadas que executam algumas atividades do manejo nas comunidades.

Sem Comentários

Publicar Um Comentário